Pergunta do mês: Qual é a relevância do bibliotecário na era Google?

Julgo que hoje a relevância do bibliotecário é ainda maior uma vez que lhe cabe organizar, mediar, disseminar, recuperar, conservar e gerir toda a informação a partir de uma maior diversidade de suportes e para uma maior diversidade de públicos, facilitando assim o acesso ao conhecimento e à cultura.

Maria Natália Dias, Porto.

Numa era em que procurar uma informação no google e nos chegarem milhares de respostas e muitas vezes nenhuma que procuramos, se procurarmos um bibliotecário apenas obteremos uma resposta, mas irá ser a correcta.

Diana Patrício, Coimbra.

A função ou missão ao contrário dos métodos ou da prática tem por característica permanecer no tempo como princípios estruturantes das organizações. Assim a função do bibliotecário continua a ser a mesma: criar, manter e promover a biblioteca como serviço de proximidade, a verdadeira “sala de estar” da comunidade (IFLA, 2001). Deste modo a biblioteca têm duas funções complementarias. A primeira é conhecer as necessidades e expectativas da sua comunidade para oferecer os serviços mais adequados, além de promover o que se produz culturalmente na comunidade como palco do que vai acontecendo nas cidades. A segunda é ser um espaço onde seja possível conhecer outras realidades, menos conhecidas ou periféricas. Pode-se somar uma terceira função – que serve também de ponte entre ambas – as bibliotecas devem ser espaços de debate das questões prementes na comunidade e incluir os seus cidadão na gestão e decisões da biblioteca, através da participação cidadã, funcionando assim como laboratório da participação civil e fortalecendo uma cidadania activa e forte.

João de Sousa Guerreiro, Salamanca, Gestor cultural e formador em novos modelos de gestão bibliotecária.

Na era digital, a rapidez e a acessibilidade prevalecem à deslocação a um espaço de leitura. Os conteúdos digitais enriquecem na perspectiva de que é possível pesquisar temáticas diversificadas em qualquer parte do mundo, em curto espaço temporal. Porém, empobrece o contacto físico com os livros, com o cheiro característico das bibliotecas. As bibliotecas têm por si um ambiente próprio, é um espaço especial e propício a envolver o leitor. Cabe ao bibliotecário cativar e, induzir o utilizador para a pesquisa ilimitada. Independentemente de haver ou não resposta na ‘sua’ biblioteca. O bibliotecário poderá incentivar a procura na web mas, acima de tudo, tem como missão recordar que informação poderá ser encontrada noutra biblioteca.

Susana Afonso, Lisboa, Bibliotecária na Fundação Portuguesa das Comunicações.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s